Sistema Operacional de Tempo Real (RTOS) para aplicação IoT

O Scorpius é um RTOS para IoT semelhante ao ITRON.

Sua operação de agendamento de tarefas de alta velocidade é fornecida com pequeno código, tornando esse sistema operacional perfeito para as necessidades abaixo:

  • Para executar multitarefa em pequenos dispositivos incorporados, como dispositivos IOT, em que o tamanho do código e as limitações de memória são críticos;
  • Para executar a troca de tarefas em alta velocidade, mesmo com uma CPU sem energia;
  • Para implementar um ambiente multitarefa sem conhecimento de alto nível sobre o OS;
  • Para implementar funções de economia de energia essenciais para dispositivos IoT;
  • Para implementar uma função de segurança no dispositivo IoT;
  • Para monitorar e verificar o status das operações internas do sistema, como transições de tarefas;
  • Considerar algum suporte técnico para expansão futura de software e análise de execução.

Características

  • Agendamento de tarefas baseado em prioridade;
  • Tamanho do kernel de 0,95 KB na menor configuração;
  • Suporta todas as funções de serviço requeridas por aplicações, como pequenos dispositivos embarcados;
  • Fácil migração para vários processadores;
  • Função Trace-log para visualizar operações internas do sistema;
  • Basicamente fornecido gratuitamente (royalty não é necessário).

Dispositivos suportados

  • ARM7
  • Cortex-M3 / M4
  • Nios II (padrão)

Saiba todas as características do RTOS para IoT Scorpius

Não sabe o que é um IoT OS?

Um Sistema Operacional da Internet das Coisas é um sistema operacional projetado para atuar dentro das restrições específicas dos dispositivos da Internet das Coisas, incluindo restrições de memória, tamanho, potência e capacidade de processamento. Na verdade, este é um Sistema Operacional Embarcado, mas por definição são projetados para permitir a transferência de dados pela internet. 

IoT OS controlam sistemas em carros, luzes de tráfego e ruas, Smart TVs, caixas eletrônicos, controles de avião, terminais de ponto de venda, câmeras digitais, sistemas de navegação GPS, elevadores, receptores de mídia digital e medidores inteligentes entre muitas outras possibilidades. Embora o IoT OS seja uma evolução do sistema operacional embarcado, o IoT traz seu próprio conjunto adicional de restrições que precisam ser resolvidas. 

Quais são os parâmetros para selecionar um IoT OS adequado?

Seguem alguns parâmetros a ser considerados para selecionar um IoT OS:

  • Footprint: Como os dispositivos são restritos, esperamos que o sistema operacional requeira pouca memória, energia e requisitos de processamento. A sobrecarga devida ao sistema operacional deve ser mínima.
  • Portabilidade: O sistema operacional isola os aplicativos das especificações do hardware. Normalmente, o sistema operacional é portado para diferentes plataformas de hardware e interfaces para o pacote de suporte de placa (BSP) de maneira padrão, como o uso de chamadas POSIX.
  • Conectividade: O OS suporta diferentes protocolos de conectividade, como Ethernet, Wi-Fi, BLE, IEEE 802.15.4 e muito mais.
  • Escalabilidade: O sistema operacional deve ser escalável para qualquer tipo de dispositivo. Isso significa que desenvolvedores e integradores precisam estar familiarizados com apenas um sistema operacional para dispositivos edge e gateways.
  • Confiabilidade: Essencial para sistemas de missão crítica. Frequentemente, os dispositivos estão em locais remotos e precisam funcionar por anos sem falhas. A confiabilidade também implica que o sistema operacional deve cumprir as certificações para determinados aplicativos.
  • Segurança: O OS possui complementos que trazem segurança ao dispositivo por meio de inicialização segura, suporte a SSL, componentes e drivers para criptografia.

MPression

Macnica GMBH